quinta-feira, 22 de maio de 2008

Golpe na energia

Alinho nesta campanha do 'Fiscorno' e divulgo.

Passo a transcrever:
«Tenho recebido o texto seguinte por email. Pessoalmente, já deixei de abastecer na Golpe por entender que não existe um verdadeiro mercado livre em Portugal. Desta forma estarei a dar quota de mercado a empresas menores, esperando assim que o monopolista sinta a pressão do mercado. Sim, sim, o petróleo tem subido. E todos nós bem sabemos que os preços não voltarão ao que eram. Mas isso não significa que nós, consumidores, fiquemos a olhar que nem um boi para o palácio. Podemos fazer pressão para que a crise não seja só nossa mas também dessa empresa de lucros milionários. Isto nada tem de invejas; apenas resulta da distribuição do mal pelas aldeias. Especialmente no contexto português de ausência de concorrência e atendendo à constante valorização do euro face ao dólar, facto que tem amortizado e muito quanto pagamos pelo crude importado. Facto que a Golpe tem querido fazer de conta que não é real.

Comentário importante:
Os preços dos combustíveis são elevados em Portugal, não só porque os impostos são altos (o seu peso é igual ao da UE15), mas devido às petrolíferas cobrarem preços superiores aos da UE15, obtendo lucros elevados.

Estudo recente sobre a evolução do preço dos combustíveis em Portugal e como nos tentam enganar
http://infoalternativa.org/autores/eugrosa/eugrosa170.htm

- Entre Dezembro de 2006 e Dezembro de 2007, o preço da gasolina 95 aumentou em Portugal 11% e o do gasóleo 17,2%, enquanto o preço médio do petróleo em euros subiu, entre 2006 e 2007, 1,5%.
- Entre Dezembro de 2007 e Abril de 2008, portanto em apenas 4 meses, o preço da gasolina 95 subiu em Portugal 6,8% e o preço do gasóleo 12,7%. De acordo com a Direcção Geral de Energia, entre Dezembro de 2007 e Março de 2008, o preço do barril de petróleo aumentou em euros 7%.
Tendo em conta este dados e o facto de que o combustível vendido num determinado dia não foi produzido com o petróleo ao preço desse dia, mas sim com petróleo adquirido entre três a seis meses antes, portanto a preço muito mais baixo, é uma vergonha o que se está a passar em Portugal!»

1 comentário:

Raposa Velha disse...

Obrigado pela divulgação. Ontem no DN, mesmo que noutro contexto, Batista Bastos deu o mote: "O lado certo está, creio-o bem, quando recusamos a indiferença e não admitimos a resignação."

PS: Não sei quem começou a campanha pois também eu a ela aderi.