terça-feira, 26 de maio de 2009

O caos no ensino já vem de longe

Ser necessário recorrer a um laboratório para chegar a esta conclusão, é de bradar ao Céus de ignorância, qualquer dia até vão perguntar se o Fiat 600 é um carro?

«Laboratório do Estado "não tem dúvida" que o produto da Energie é bomba de calor e não um painel solar
Por Lurdes Ferreira
O ministro da Economia, Manuel Pinho, pediu ao Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG), ex-INETI , que apurasse junto das entidades alemãs o que se passou com o processo de certificação e posterior anulação desta à empresa Energie, que fabrica painéis que designa por solares termodinâmicos.» [PÚBLICO]

Chegaram esta bestas ao governo, assim se vê a competência e cultura geral desta gente.

2 comentários:

Joao disse...

Um gato tem um focinho, 4 patas e uma cauda logo é canideo? Não mas houve um laboratório que assim o entendeu e dai recebeu o certificado.

A certificação exigida pelo programa é uma certificação europeia (solar keymark), a portuguesa encontra-se sobre alçada desta. Há inúmeros fornecedores portugueses que recorrem aos serviços de laboratórios estrangeiros porque o português é lento e caro. O laboratório que certificou o produto sabia muito bem o que estava a fazer, não cometeu erro nenhum. Simplesmente entendem, ao contrário dos outros laboratórios, que a bomba de calor da energie é um sistema solar térmico. A retirada da certificação apenas foi obtida porque houve uma reunião entre todos os laboratórios do Dincertco, excepto o português, e decidiu-se que não deveria ter sido concedida a certificação.
O LNEG simplesmente seguiu durante todo o processo a opinião do Dincertco. A verdade é que durante um mês a energie possuiu um certificado válido.
O LNEG prestou um mau serviço ao pais ao não ter capacidade ou coragem de publicamente defender os interesses portugueses contra o parecer de um outro laboratório.

cicuta disse...

João, obrigado por sistematizar o processo burocrático.
Mas para mim, com os conhecimentos básico de termodinâmica, é mais que evidente que uma bomba de calor é um bom sistema de transferência de quantidade de calor, reversível, mas não é um sistema solar.
É para mim também evidente que a destruição do LNETI (ou INETI) foi mais um muito mau serviço prestado ao país, pelos últimos governos. Mesmo o muito gabado LNEC o governo tem tentado estrangula-lo financeiramente.