sábado, 10 de novembro de 2007

Juan Carlos manda calar Hugo Chaves

Zapatero, usou da palavra para insistir – já o tinha feito de manhã, em conferência de imprensa – no “respeito” por Aznar. “Pode estar-se nos antípodas de uma posição ideológica, e eu não estou próximo das ideias de Aznar, mas ele foi eleito pelos espanhóis e exijo esse respeito”, declarou, propondo a adopção de um “código de conduta” para as intervenções em sessão plenária.

Zapateiro, Hugo Chaves, Daniel Ortega, e todos as restantes participantes foram eleitos, mas quem elegeu Juan Carlos?

«Daniel Ortega falou durante 20 minutos, apoiando as apreciações de Chávez sobre Aznar, criticando a “aliança político-militar” que aquele teceu com os EUA. Sempre olhos nos olhos com Zapatero e Juan Carlos, o líder da Nicarágua defendeu o “direito à liberdade de expressão” de Chávez, que apenas criticou “o cidadão” Aznar, que “fez e continua a fazer campanha contra a Venezuela”. “Se nós temos que vos respeitar, vocês têm de se dar ao respeito”, reclamou. Irritado, Juan Carlos acabou por abandonar a sala, tendo voltado ao plenário apenas após o hino, para a sessão de encerramento.» [Público]

1 comentário:

filomeno2006 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.